Paranatinga, 24 de Abril de 2018

Geral

Delegada indicia acusados e tenta estender prazo de prisão

ESTENDER | 03/04/2018 08:10:48


A delegada Alana Cardoso enviou ao Ministério Público Estadual (MPE), nesta segunda-feira (02), o inquérito sobre a morte do personal trainer Danilo Campos, de 28 anos. Ela indiciou Guilherme Miranda e Walison Magno por homicídio qualificado.

 

Além disso, vai pedir que a prisão temporária dos dois, que vence nesta sexta-feira (6), seja convertida em preventiva - que não tem prazo para acabar.

 

A delegada também vai instaurar um inquérito complementar para identificar um homem que seria o terceiro envolvido no crime.

 

Danilo Campos foi executado no dia 8 de novembro de 2017, no Bairro Duque de Caxias, em Cuiabá.

 

Guilherme é apontado como sendo o mandante. Walison e o terceiro suspeito são acusados de executarem o crime.

 

Walison e Guilherme estão presos na Penitenciária Central do Estado desde o dia 16 de março, quando chegaram de São Paulo (SP), onde foram presos.

 

A dupla foi capturada dentro de um condomínio na capital paulista no dia 9 de março, portando documentos falsos.

 

Durante o interrogatório na última semana, os acusados se mantiveram em silêncio.

 

A mulher de Guilherme, Ane Lise Hovoruski, 29 anos, acusada de ser o pivô do crime, foi ouvida em fevereiro pela delegada Alana Cardoso. 

 

A delegada Alana Cardoso ainda vai abrir um inquérito para identificar o terceiro envolvido

 

Relembre o caso

 

Testemunhas relataram que dois homens em uma motocicleta se aproximaram da vítima perto de uma conveniência, na Rua General Ramiro de Noronha, no Bairro Duque de Caxias.

 

O personal estava ao lado de seu carro, um Honda Civic, e os criminosos atiraram, matando o rapaz na hora.

 

De acordo com a Polícia Civil, o marido de Ane Lise planejou o assassinato de Danilo por causa de ciúmes.

 

Fonte: Midia News

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE