Paranatinga, 26 de Março de 2017

Esportes

Richard Gama vence duas e segue para Copa Gerdau

O cuiabano está na 16ª posição dentre 140 tenistas de toda América do Sul

Juvenil | 13/02/2017 09:33:30


Richard Gama - Crédito: Junior Martins

Richard Gama, de 13 anos, obteve duas vitórias no 47º Banana Bowl, um torneio sul-americano de tênis, realizado de 04 a 11 de fevereiro, no Recreio da Juventude, em Caxias do Sul (RS), no Brasil, certame que compõe a Gira Cosat e vale pontos para o ranking sul-americano que definirá vagas para a seleção brasileira juvenil. Seis atletas, da categoria 14 anos masculino, formarão a seleção que representará o país nos mundiais da Gira Europeia. E o cuiabano está em 16º.

Na Simples (individual), Richard Gama abriu a primeira rodada como cabeça de chave, então avançou sem enfrentar adversário, depois venceu a segunda rodada contra o brasileiro Aécio Maranhão por dois sets a zero e parciais de 6/4 e 6/2 e, em seguida, perdeu a terceira rodada para o venezuelano Francisco Villarroel por 6/4 e 7/6(5).

Nas Duplas, Richard e o parceiro brasileiro Gabriel Constantino começaram como cabeças de chave, depois venceram a segunda rodada contra os brasileiros Lucca Liu e Mathias Klimovicz por dois sets a zero e parciais de 6/1 e 6/3 e, na sequência, perderam nas quartas de final para o peruano Christopher Li e o chileno Felipe Comper por parciais de 6/1 e 6/2.

Gira Cosat

A Gira Cosat é formada por 11 etapas (torneios) e todos acumulam pontos para o ranking sul-americano. Os atletas competem, somam pontos, são posicionados no ranking e os melhores são convocados para a seleção brasileira de tênis. Ao todo são 20 vagas, seis para a categoria 14 anos masculina, seis para a 14 anos feminina, quatro para a 16 anos masculina e quatro para a 16 anos feminina. Todos os classificados receberão apoio financeiro para a Gira Europeia.

De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT), Rivaldo Barbosa, a Gira Cosat dá acesso aos tenistas sul-americanos na Gira Europeia, que é considerada a primeira fase da profissionalização dos atletas no alto rendimento. Segundo ele, caso o tenista cuiabano se classifique, competirá em torneios mundiais por cerca de 40 dias na Europa. E disse: “Estamos na torcida pelo nosso representante. Será Mato Grosso na seleção e na Europa”.

Um pouco da campanha

Richard Gama teve vitórias e derrotas em torneios no Chile, Uruguai, Argentina, Colômbia, Equador, Paraguai e Brasil. Os últimos foram a Copa Clube Campestre Cali, Guayaquil Bowl, Asuncion Bowl, 47º Banana Bowl e segue para o Campeonato Internacional Juvenil de Tênis de Porto Alegre, chamada de Copa Gerdau, que ocorre de 11 a 18 de fevereiro, na Sociedade Ginástica de Porto Alegre (Sogipa), em Porto Alegre (RS), no Brasil. 

Na Copa Clube Campestre Cali, de 14 a 21.01, em Santiago de Cali, na Colômbia, Richard venceu o mexicano Francisco Borbolla por 6/2 e 7/6(5), depois ganhou do equatoriano Gian Rojas por 6/0 e 62 e perdeu para o equatoriano Álvaro Meza por 6/1 e 6/4. E, nas duplas, com o parceiro Gabriel Constantino, venceram Francisco Borbolla e Alejandro Licea, ganharam de Piero Moreno e Nicolas Mendoza, superaram Máximo Lucentini e Manuel Salvo, venceram Francisco Villarroel e Christopher Li e perderam a final para Álvaro Meza e Rodrigo Oca por 6/7(3) e 6/2(10-08).

No Guayaquil Bowl, de 21 a 28.01, em Guayaquil, Equador, o tenista cuiabano venceu a primeira rodada contra o boliviano Santiago Ibargen por 6/2 e 6/1 e perdeu a segunda rodada para o equatoriano Álvaro Meza por 6/0 e 6/1. E, nas duplas, com Constantino, venceram Ignácio Buse e Jerome Ricker e perderam a segunda rodada para Felipe Comper e João Victor Loureiro.

No Asuncion Bowl, de 28.01 até 04.02, em Assunção, no Paraguai, ficou de cabeça de chave na primeira rodada e perdeu a segunda rodada contra o mexicano Francisco Borbolla por dois sets a um e parciais de 3/6, 7/6(6) e 6/2. E não jogou duplas.

Orçamento Gira

Jogar esse circuito é um investimento muito alto. Valor de passagens para vários países, estadia durante semanas, comer em restaurantes todos os dias, inscrições nos torneios e equipamentos (tênis, raquete, encordoamento e etc). Jogar a Gira Cosat é a prova de fogo para os tenistas e suas finanças (pais ou patrocinadores). E, no caso do Richard, as viagens só são possíveis pelo patrocínio do Serviço Social da Indústria (Sesi-MT), Unimed-CBA e Espaçolaser.

 

Vídeo de Richard Gama x Francisco Villarroel - https://youtu.be/02QQDKZxZwA

Texto e foto: Junior Martins

Assessoria Richard Gama – www.clippingcom.com

 

Fonte: Junior Martins

FACEBOOK