Paranatinga, 17 de Outubro de 2018

Eleições

“Não quero debater Pedro Taques, quero debater MT e seus problemas”

"NÃO DESEJO MAL" | 13/06/2018 17:16:33


Apesar de ainda não se colocar como pré-candidato ao Governo, o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), já dá sinais de como deverá conduzir uma eventual candidatura. Ele afirmou, por exemplo, que não fará ataques ao governador Pedro Taques (PSDB), que deve sair à reeleição.

 

“Não quero mal a Pedro Taques. Não desejo mal a ele, mas eu gosto muito mais de Mato Grosso do que de qualquer eventual candidato que um dia eu tenha apoiado”, disse Mauro, que na última eleição esteve no palanque de Taques.

 

“Não tenho compromisso de apoiar eternamente. Não quero debater Pedro Taques. Quero debater Mato Grosso, seus problemas e alternativas”, acrescentou o ex-prefeito, em entrevista à Rádio Capital FM.

 

 

Não tenho compromisso de apoiar eternamente. Não quero debater Pedro Taques. Quero debater Mato Grosso, seus problemas e alternativas

Mauro afirmou que não tem feito e nem pretende fazer qualquer movimento contra o Governo Taques.

 

Ele disse apenas não concordar com a forma com que o Estado vem sendo conduzida. O ex-prefeito lembrou ainda que, inclusive, assinou um documento, com outros ex-aliados de Taques, expondo os motivos pelos quais não apoia a reeleição do atual governador.

 

“Uma eventual candidatura nossa que está sendo construída não é para debater o governador Pedro Taques. Simplesmente, eu e algumas pessoas e partidos, entendemos que a forma, a condução que ele tem dado no Estado, não é a mais adequada. Faremos esse debate, seja como candidato ou cidadão”, disse.

 

“Nunca mandamos recado, nunca fizemos ameaça a ninguém. Fizemos um documento com o que pensamos e porque não apoiamos a reeleição”, afirmou Mauro.

 

Entre os problemas que ele considera grave estão as dívidas acumuladas pelo Executivo com Poderes e instituições, com hospitais regionais, com a Saúde dos municípios, fornecedores, entre outros.

 

“Há uma dificuldade financeira muito grande e não foi assim que ele começou o Governo. Culpou a crise, culpou o passado e essa não é uma estratégia muito adequada”, concluiu o ex-prefeito.

 

Fonte: Midia News

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE