Paranatinga, 23 de Setembro de 2018

Eleições

Janaina: Candidatura do Mauro Mendes só traz prejuízos ao Taques

SEM PERDAS A WF | 17/06/2018 23:01:40


A deputada Janaina Riva (MDB) negou que a possibilidade de o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (DEM) disputar o Governo, nas eleições deste ano, possa trazer prejuízos à chapa do pré-candidato Wellington Fagundes (PR).

 

Para a parlamentar, o único que tem a perder é o governador Pedro Taques (PSDB), que deve ir à reeleição.

 

“Nós sempre trabalhamos com a hipótese do Mauro ser candidato. E isso, para nós, não muda muita coisa. Diferentemente de outros grupos, que ainda estão esperando o Mauro, nós não o esperamos, porque existe dentro do grupo um nome que já está consolidado, que é o Wellington Fagundes”, afirmou.

 

“Acredito que a candidatura que sofra maior prejuízo com isso seja a do governador Pedro Taques, não a nossa. Até porque eles faziam parte, até pouco tempo, do mesmo grupo”, completou.

 

 

Acredito que a candidatura que sofra maior prejuízo com isso seja a do governador Pedro Taques, não a nossa

Segundo Janaina, o grupo de Wellington não deve perder nenhuma sigla, com exceção do PV, que estava negociando, mas que tem em seu líder, José Roberto Stopa, ligação próxima a Mauro Mendes.

 

Até o momento, o grupo do senador já conta com PR, MDB, PTB, PP, PSD e PCdoB.

 

“A eleição com o Mauro fica mais interessante. Se vai ser mais difícil ou não, é uma incógnita ainda. Mas fica mais interessante, enriquece o debate, é um gestor experiente”, disse.

 

Sem incoerência

 

A deputada disse não enxergar incoerência na possibilidade de Mauro fazer críticas à gestão de Taques. Ambos eram aliados desde as eleições de 2010.

 

“Não vai ter como ele se posicionar diferente que não seja debatendo de forma mais direta com o governador. Até porque ele foi o único dos pré-candidatos que teve a oportunidade de governar o Estado. Então, para falar sobre o que quer ser feito, é inevitável que faça essa comparação com a gestão do Pedro Taques”, afirmou.

 

“Então, não acho que seria incoerente, até porque o Mauro não fez parte da gestão dele. Foi base de apoio, enquanto prefeito, porque é difícil não apoiar um governador. Então, sempre teve uma relação política com o governador. Mas nunca encaixei o Mauro como se fosse parte da gestão Pedro Taques”, completou.

 

Fonte: Midia News

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE