Paranatinga, 19 de Novembro de 2017

Eleições

Fagundes diz que partidos estão se unindo para derrotar Pedro Taques em 2018

ELEIÇOES 2018 | 16/04/2017 15:58:14


O caminho para o projeto de reeleição do governador Pedro Taques (PSDB) não deverá ser dos mais tranquilos. Crítico ferrenho do atual Governo, o senador Wellington Fagundes (PR), presidente regional do Partido da República, afirmou que a gestão Taques “não se dispõe a ouvir” e, por conta da maneira como conduz a administração do Estado, estaria atraindo opositores. Segundo Fagundes, vários partidos – incluindo alguns da base governista – estão se unindo em um projeto para tentar derrotar o tucano nas eleições de 2018.

“O PR pretende desenvolver um projeto que seja melhor do que esse aí, que não seja individual. Mato Grosso precisa de uma administração melhor, que seja mais aberta a ouvir, que não demore tanto para tomar decisões e que não fique com essa situação que temos hoje, com muito dinheiro parado na conta e os hospitais praticamente fechando as portas”, criticou o senador em entrevista ao Olhar Direto.

Fagundes, que já havia admitido a possibilidade de encabeçar a disputa pelo Governo do Estado em 2018, articula nos bastidores um palanque com os principais partidos que fazem oposição ao atual governador: PMDB, PP, PTB e até alguns setores do PT.

Recentemente, o senador participou de um encontro do PSB em Cuiabá – partido que, por sua vez, integra a base de Taques – e assumiu que apoiaria uma eventual candidatura do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB).

“Mauro me deve muito, porque eu o apoiei muitas vezes. Claro que é uma opção ao governo. Eu já o apoiei várias vezes e quem apoiou pode apoiar novamente. Não tem nada que nos afaste. Tem muito que nos converge”, disse, durante o evento.

O PSB tem sido cauteloso e mantido o discurso de que ainda é cedo para articular as próximas eleições. As eleições serão em outubro de 2018, para eleger presidente da República, governador, senador, deputados federais e deputados estaduais.

Embora as alianças ainda estejam sendo costuradas, é certo que, pelo menos da parte dos republicanos, há um grupo engajado em dificultar a vida de Pedro Taques.

“Hoje o PR tem uma posição muito clara de oposição ao atual Governo. Nós estamos construindo um projeto com todos os partidos que não concordam com a forma administrativa que está sendo colocada, que entendem que nós podemos fazer uma administração melhor para Mato Grosso”, pontuou Fagundes.

 

Fonte: Olhar Direto

FACEBOOK