Paranatinga, 19 de Novembro de 2017

Eleições

"Coligar com quem participou do 'golpe' é quase impossível"

ELEIÇOES 2018 | 13/03/2017 10:26:30


O deputado federal Ságuas Moraes (PT) afirmou que será praticamente impossível uma nova dobradinha entre o partido e o PMDB com vistas à eleição de 2018 para o Governo do Estado.

 

Na disputa eleitoral de 2014, o ex-vereador Lúdio Cabral (PT) concorreu ao Executivo, tendo a ex-deputada Teté Bezerra (PMDB) como candidata a vice.

 

Na avaliação de Ságuas, contudo, a aliança não deverá ser repetida já que o PMDB é um dos partidos que apoiaram o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e que, na visão dos petistas, tal apoio se configurou como um “golpe”.

 

Posso adiantar que a possibilidade de estarmos juntos com esses partidos que participaram diretamente do golpe é quase impossível

Ságuas afirmou que o PT sequer quis participar de uma reunião liderada pelo deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) no último mês, em Cuiabá, e que marcou o início das conversações do grupo de oposição ao governo Pedro Taques (PSDB).

 

“Não participamos da reunião, fomos convidados. O deputado Bezerra me convidou, mas não participamos exatamente por entender que boa parte dos partidos que estão nessas reuniões apoiaram o golpe contra a presidente Dilma. Temos uma posição nacional que tem que ser mantida no Estado”, disse Ságuas em entrevista nesta semana.

 

“Posso adiantar que a possibilidade de estarmos juntos com esses partidos que participaram diretamente do golpe é quase impossível”, afirmou.

 

“Voo solo”

 

Ainda segundo o parlamentar, a ideia do PT, a princípio, é lançar uma candidatura "solo" ao Governo, no próximo ano.

 

Entre as possibilidades está o próprio Lúdio Cabral.

 

“O Lúdio disputou eleição para prefeito, disputou o Governo contra o Taques, teve 37% dos votos, então o PT tem rincão de votos importante”, disse.

 

“Ele é um nome que tem expressão tanto na região metropolitana quanto no interior. Teremos outras possibilidades também”, afirmou o deputado.

 

Ainda segundo ele, as conversas neste sentido deverão se intensificar a partir de junho, quando o partido irá definir os novos comandos dos diretórios municipais, estaduais e da direção nacional da sigla.

 

Fonte: Mídia News

FACEBOOK