Paranatinga, 19 de Novembro de 2017

Eleições

Antônio Joaquim anuncia candidatura ao governo e ataca gestão Taques

ELEIÇÕES 2018 | 20/10/2017 19:28:25


Buscando se mostrar como fato novo na disputa pelo governo de Mato Grosso, o ex-conselheiro Antônio Joaquim Neto a documentação da sua aposentaria no Tribunal de Contas do Estado (TCE), confirmou a pré-candidatura e não economizou críticas à gestão do governador José Pedro Taques (PSDB). “Não dá para fechar aos olhos ao maior escândalo da história da educação de Mato Grosso; nem fingir que não existe os grampos ilegais, ordenados de dentro do governo”, criticou ele, neste sexta-feira feira (20), durante entrevista coletiva, no auditório do Hotel Delmond, em Cuiabá, durante entrevista coletiva.
 
No próximo dia 8 de novembro, às 18 horas, no auditório do Hotel Fazenda Mato Grosso (Coxipó), com a presença do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, ele se filia ao Partido de Getúlio Vargas, quando deve ter sua pré-candidatura a governador de Mato Grosso lançada por parlamentares e dirigentes de pelo menos 12 partidos.

Em resposta aos ataques que vem recebendo, Pedro Taques afirmou que a democracia assegura tal liberdade. “A democracia é isso: o povo pôs a oposição no lugar dela. Para ser oposição! Temos que respeitar isso, porque vivemos na democracia”, afirmou ele.

Sem se dirigir especificamente a ninguém, tampouco Antônio Joaquim, mas em tom genérico, ele cutucou os oposicionistas. “A nós [governo] cabe trabalhar. E nós vamos trabalhar. A oposição tem que fazer oposição, porque eles estão morrendo de medo”, disparou Taques, para a reportagem do Olhar Direto, nesta sexta-feira (20), durante a 10ª Edição da Caravana da Transformação, em Tangará da Serra – 230 quilômetros de Cuiabá.
 
Mesmo sendo investigado pela Procuradoria Geral da República (PGR), em delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), ele afiançou não existir qualquer temor de perda de foro, com sua aposentadoria no Tribunal de Contas do Estado (TCE). Ele afirmou que é inocente e que, no caso, a verdade virá à tona e continuou detonando o governo Pedro Taques.
 
Antônio Joaquim deixou de lutar para retornar à Presidência do TCE, pois está afastado desde setembro, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Outros quatro conselheiros também estão afastados: José Carlos Novelli, Valter Albano, Waldir Júlio Teis e Sérgio Ricardo.  No próximo dai 14 de setembro, o TCE elege seu novo presidente e, se os demais não voltarem, Gonçalo Campos Neto – atual presidente em substituição legal – deve continuar no cargo.


 
As fraudes na Secretaria de Estado de Educação (Seduc), investigadas  na Operação Rêmora, segundo ele, representam o maior escândalo da história do setor. “É vergonhoso! Este Governo é responsável pelo maior escândalo de corrupção na área de Educação no Estado. Teve secretário preso, agentes públicos presos! Um escândalo! uma vergonha!”, protestou ele, para a reportagem do Olhar Direto.
 
O fato de o empresário Allan Malouf ter sido coordenador financeiro da campanha de Taques, para Antônio Joaquim, torna a situação de extrema gravidade. “É essencial que as investigações possam chegar até o fim e punir os responsáveis”, avaliou ele.
  
Também foi durante criticado pelo ex-presidente do TCE o suposto esquema de grampos clandestinos, que funcionava no quartel do Comando Geral da Polícia Militar de Mato Grosso. “É uma violência contra a democracia. E é pior ou igual à corrupção envolvendo dinheiro, porque viola as liberdades individuais, a privacidade das pessoas. Coisa horrorosa: ficar bisbilhotando a vida alheia”, fulminou o pré-candidato do PTB.
 
Antônio Joaquim não tem firme convicção de que seu principal adversário será Pedro Taques. Ele não vê possibilidade de o governador recuar do projeto de reeleição.  
 
Antes da entrevista coletiva, apresentou o documento em que solicita sua aposentadoria do TCE. Curiosamente, cabe ao governador Pedro Taques homologar e publicar a aposentadoria, com proventos integrais, nos próximos dias.

(Colaobrou Érika Oliveira, Enviada Especial a Tangará da Serra)
 â€‹

Fonte: Olhar Direto

FACEBOOK