Paranatinga, 20 de Novembro de 2017

Ecônomia

Mato Grosso tem pior novembro e demissões passam de 9 mil postos

ECONOMIA | 31/12/2016 18:47:49


Mato Grosso registrou o pior novembro da série histórica quanto à geração de emprego. Costumeiro a ter saldo negativo desde 2003, o mês de novembro em 2016 registrou o fechamento de 9.037 vagas. O resultado foi puxado, principalmente, pela agropecuária com menos 3.806 postos de trabalho, seguida da construção civil com recuo de 2.376 vagas, da indústria de transformação com -1.563 e do setor de serviços com -1.501 vagas.

Em 2016, entre janeiro e novembro, o mercado formal em Mato Grosso perdeu 5.959 postos de trabalho com carteira assinada e no acumulado de 12 meses um volume de 20.801 vagas. Os dados são do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgados pelo Ministério do Trabalho.

Em novembro de 2015, Mato Grosso havia registrado a perda de 7.587 postos de trabalho no mercado formal, enquanto em 2014 haviam sido -6.201 vagas geradas. Segundo a série histórica do Caged, em 2013 o saldo negativo registrado foi de 4.539 vagas.

Os números do Caged mostram ainda que em novembro o único segmento a apresentar saldo positivo foi o comércio de 366 vagas de trabalho geradas.

Acumulado de 2016

Mato Grosso em 2016, até janeiro, acumula um saldo negativo de 5.959 postos de trabalho gerados a menos. O saldo, que é a diferença entre os setores que mais contrataram e que mais demitiram, é puxado pelos segmentos do comércio com -3.978 vagas, da construção civil com -3.396 vagas, indústria da transformação com -2.166 vagas e pelo setor de serviços com -1.115 postos de trabalho.

O saldo em 2016, até novembro, só não foi mais negativo tendo-se em vista a geração positiva de 4.617 postos de trabalho no setor da agropecuária.

 

Fonte: Agro Olhar

FACEBOOK