Paranatinga, 19 de Outubro de 2018

Cidades

Taques torce para 2 "adversários" terem projetos nacionais e não serem candidatos em MT

VICE E MINISTRO | 10/02/2018 11:19:19


O governador Pedro Taques (PSDB) apoia uma eventual candidatura a vice-presidência do ministro do Agricultura, Blairo Maggi (PP), que teve o nome lembrado nas últimas semanas numa eventual composição de chapa para as eleições presidenciais de 2018. Taques foi além, e disse que seu adversário político, o senador Wellington Fagundes (PR), deveria assumir o Ministério dos Transportes em abril e já teria comentado o assunto com o presidente Michel Temer (MDB).

As declarações foram dadas na manhã desta sexta-feira (9) no evento de entrega de bancas de feira livre padronizadas na cidade de Várzea Grande, na região metropolitana. Fagundes é parte do grupo político que faz oposição a Taques no Estado e já teve seu nome cogitado para uma eventual disputa ao Governo de Mato Grosso – posto em que o atual governador deve tentar a reeleição.

Já Blairo Maggi, que está licenciado de seu cargo de senador para ocupar o Ministério da Agricultura, não esconde sua preferência pelo ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), contra o atual chefe do Executivo num eventual confronto pelo palácio Paiaguás. “Eu torço que o senador Maggi possa viabilizar sua candidatura. Aliás eu apoio isso: sempre matogrossenses na política nacional é importante para o nosso Estado. Estão cogitando o Wellington Fagundes para ministro. Tomara que seja. Já até falei com o presidente sobre isso”, disse.

A possível candidatura de Maggi a vice-presidência poderia dar alento ao governador Pedro Taques, que para viabilizar sua reeleição precisa acomodar seus aliados políticos numa mesma chapa. Porém, o ministro da Agricultura, assim como nas últimas eleições, vem se esquivando de participar oficialmente do debate.

Já Wellington Fagundes, “sogro” da líder da oposição na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), a deputada estadual Janaína Riva (MDB), já protagonizou bate-bocas públicos com o governador. Em janeiro de 2017, Fagundes cogitou transformar o novo pronto socorro de Cuiabá, que está em construção, num Hospital Universitário.

Na ocasião, Taques disse que a proposta era de um “aventureiro” e chamou o senador de “bezerro guacho” – novilhos que são difíceis de “desmamar”. Oficialmente Pedro Taques afirma que só falará sobre as eleições “após a Páscoa”, quando o período de filiações em partidos políticos com vistas a disputa eleitoral já estiver encerrada.

No entanto, uma reunião no último sábado (3), que contou com a presença do governador e de alguns de seus principais aliados, como o presidente da AL-MT, Eduardo Botelho (PSB), o vice-governador Carlos Fávaro (PSD), o deputado federal Nilson Leitão (PSDB), o empresário Marcelo Maluf, além de outros, revela que a corrida eleitoral no Estado já começou. 

 

Fonte: FOLHA MAX

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE