Paranatinga, 09 de Agosto de 2020

Cidades

INFÂNCIA CORROMPIDA

Menina de 11 anos é sequestrada, obrigada a se prostituir e vender drogas

Publicado 31/07/2020 12:14:10


Uma menina de apenas 11 anos de idade, nome não divulgado, foi sequestrada de Porto Alegre do Norte (984 km da Capital), cidade onde mora com a família, e levada para Confresa (27 km de Porto Alegre do Norte), onde foi explorada sexualmente e obrigada a vender drogas para a sequestradora, que mantinha a menor em cárcere privado sob ameaça de morte.

A acusada foi presa em flagrante dentro de casa nessa quarta-feira (29), no bairro Jockey Clube, em Confresa, onde a menor foi encontrada após a Polícia Civil receber denúncia de seu paradeiro da criança.

De acordo com a ocorrência, a menina saiu na sexta-feira (24), após uma discussão com a sua mãe e não deu mais notícias. No domingo (26), em um momento em que a mãe saiu de casa procurando a filha pela região, a menor entrou em casa, pegou algumas roupas e novamente ‘desapareceu’.

Após a menina ficar sumida por dois dias, ainda no domingo, a mãe da garota foi à polícia comunicar o desaparecimento da filha, quando relatou que a criança havia fugido de casa na sesta, no bairro São Geraldo em Porto Alegre do Norte, após uma ‘briga’ entre as duas.

As investigações para procurar pela garota iniciaram, até que os próprios familiares da menina descobriram que ela estava sendo mantida em cárcere privado numa residência em Confresa, onde  era obrigada a se prostituir e vender drogas para a sequestradora.

De posse da denúncia e endereço da traficante, os investigadores se deslocaram a Confresa, bateram na porta da cafetina, que foi surpreendida pelos policiais, e encontraram a garotinha dentro da casa, constituindo o flagrante.

Em conversa com a vítima, ela relatou que a suspeita a obrigou a entrar em um veículo e a trouxe para Confresa onde mediante ameaças de morte a mantinha presa.

A criança explicou que era obrigada a manter relações sexuais com diversos homens e a acusada cobrava dos ‘clientes’ que abusavam da menina. Com esse dinheiro a traficante adquiria drogas e ainda mandava a garota vender, que a ameaçava de morte caso não cumprisse as suas ordens.

Diante das evidências, a cafetina foi presa e encaminhada a Delegacia de Polícia Civil, onde após ser interrogada pelo delegado Allan Vitor Sousa da Mata, foi autuada em flagrante por sequestro e cárcere privado, exploração sexual infantil e tráfico de drogas, além de falsa identidade, uma vez que se apresentou com nome aos policiais.

Segundo o delegado, a suspeita possui passagens criminais anteriores, sendo presa por furto em 2019 e estava em liberdade provisória.

“Diante da gravidade dos crimes cometidos de ter submetido criança a se explorar sexualmente, aliado ao tráfico de drogas e ao sequestro foi representado pela conversão da prisão em flagrante da suspeita em preventiva”, disse o delegado.

 

Fonte: REPORTER MT

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE