Paranatinga, 14 de Novembro de 2018

Cidades

Ladrões de banco que sequestraram família de gerente são presos

OPERAÇÃO SAFE BOX | 08/11/2018 08:25:52


 

Seis criminosos que fizeram a família de um gerente de banco refém em Rondonópolis, em maio deste ano, foram presos na manhã desta quinta-feira (8) durante a Operação "Safe Box" (em alusão ao cofre do banco), deflagrada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil.

 

Foram cumpridos cinco mandados em Cuiabá, que resultaram na prisão de D.O.P, G.D.F. e H.C.M - além dos suspeitos J.W.D.D. e R.A.P., que já estavam presos na Penitenciária Central do Estado, na Capital. Em Rondonópolis, foi preso G.A.W.S.

 

Os suspeitos tiveram os mandados de prisão temporária expedidos pelo Juízo da 2° Vara Criminal de Rondonópolis, após investigação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Rondonópolis.

 

Eles são investigados por crime de extorsão mediante sequestro qualificado, cuja pena varia de 12 a 20 anos de prisão.

 

O roubo ocorreu na noite do dia 2 de maio deste ano. Na ocasião, os criminosos roubaram R$ 372 mil do cofre do banco. Segundo a polícia, três criminosos portando pistolas invadiram a residência do vizinho do gerente do Banco Bradesco, mantendo-o em cárcere privado para entrar na casa do gerente da agência bancária.

 

No dia seguinte, por volta das 4h30, mais três pessoas, também armadas, se juntaram ao grupo e invadiram a casa do gerente do banco. No imóvel estavam esposa e os filhos do casal, um de 6 anos e outro de 4 meses.

O vizinho, a esposa e os filhos da vítima foram levados para um cativeiro, permanecendo na residência apenas o gerente do Banco Bradesco. Foi exigido como garantia para libertar seus filhos, esposa e vizinho, que ele retirasse todo o dinheiro do cofre da agência bancária e entregasse aos criminosos.

Os autores forneceram um telefone celular à vítima para manterem contato e monitorá-la. Por volta das 8h, a vítima foi até a agência bancária, retirou a quantia de R$ 372 mil do cofre, colocou em um saco de lixo e entregou aos criminosos. Em seguida, as demais vítimas foram liberadas do cativeiro e deixadas em local ermo da cidade.

Investigação

As investigações apontam que o suspeito G.A.W.S. foi o responsável por ceder à residência usada como cativeiro. O local foi reconhecido pelas vítimas e também descoberto um comprovante da locação da residência feita por ele.

Os suspeitos D.O.P e R.A.P. foram reconhecidos fotograficamente por uma das vítimas. Também foram identificados dois veículos utilizados no crime, sendo um Gol branco, em nome do suspeito H.C.M., que foi utilizado para recolher o dinheiro, e um veículo Sandero, cor cinza, em nome do pais do alvo G.D.F., que foi usado para transportar as vítimas do sequestro.

As evidências contra os suspeitos estão em relatórios, termos de depoimentos e demais documentos produzidos dentro dos autos. Na operação de hoje foram apreendidos veículos (um usado no crime e outro comprado com o dinheiro roubado) e outros produtos ainda não contabilizados.

 

Fonte: Mídia News

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE