Paranatinga, 19 de Abril de 2019

Cidades

GATO NA REDE

Fazenda deixou de pagar R$ 1 milhão em energia em 6 meses

Publicado 01/11/2018 17:26:27


Duas operações integradas entre as forças de segurança pública – Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil e Politec – com a Energisa, concessionária de energia elétrica, resultaram em 702 ocorrências de furto de energia apenas nos municípios de Sorriso e Lucas do Rio Verde.

 

Em apenas um dos casos, a fiscalização flagrou uma fazenda, onde havia até praia artificial, acusada de furtar o equivalente a R$ 1,018 milhão na conta de energia elétrica em seis meses. Isso significa que cerca de R$ 400 mil em ICMS deixou de entrar na conta do estado.

  

Os conhecidos "gatos", feitos desde pessoas de baixa renda até fazendeiros, representaram um prejuízo de R$ 8,4 milhões. Com a operação, o Estado recuperou R$ 958,8 mil em ICMS, pois a concessionária já faturou a energia que havia sido furtada pelos consumidores.

 

A primeira operação foi a Sorriso 1, realizada de 14 a 16 de agosto, um mês após a assinatura do Termo de Cooperação entre a Energisa e Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

 

Apenas em uma propriedade rural foi observado que o furto de energia atingiu R$ 1,015 milhão. Além da concessionária de energia, viaturas da PM, PJC e peritos da Politec chegaram na propriedade no período noturno e constataram que o proprietário ligava o "gato" no período da noite.

 

De 25 a 27 de setembro foi realizada a Operação Sorriso 2, durante a qual foram constatadas mais fraudes nos relógios medidores em mais fazendas de grãos e em condomínios de alto padrão. Em uma das mansões, o proprietário pagava apenas R$ 180 de energia, embora a casa tivesse várias instalações de ar condicionado.

 

“Foram realizadas 54 perícias in loco pela Politec, o que ajudou a ter materialidade da fraude. O trabalho dos peritos tem sido muito importante, bem como da Polícia Civil e da Polícia Militar”, afirmou o diretor técnico e comercial da Energisa, Amauri Damiance.

 

Damiance esteve nesta quarta-feira (31) junto com o gerente de Combate à Perdas da Energisa, Sidney Tavares, para apresentar o balanço das operações ao secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, e o secretário-executivo da Sesp, Luiz Gustavo Tarraf.

 

A Energisa estima que anualmente a concessionária tem uma perda de R$ 260 milhões com os "gatos" e o Estado deixa de arrecadar R$ 50 milhões em ICMS.

 

“Faremos esse trabalho integrado de forma continuada afim de combater esta modalidade de furto e levar essa ação para outras regionais e até o fim do ano mais ações devem ocorrer”, destacou o secretário de Segurança Pública, Gustavo Garcia.

 

Além de furtar recursos públicos em impostos e deixar de pagar a conta de energia na integralidade, quem faz "gato" ainda coloca a própria família e vizinhos a riscos de incêndio e a choque elétrico com instalações malfeitas, pois nem todos têm acesso a pagar por fraudes no relógio com tamanha tecnologia vista durante as operações em Sorriso 1 e 2.

 

O furto de energia é um crime previsto no artigo 155 do Código Penal, com previsão de pena de um a quatro anos de reclusão, além de pagamento de multa.

 

Fonte: midianews

Publicidade Áudio

Enquete

Prefeitura e Câmara de Paranatinga lança Consulta Pública - UNEMAT

ADMINISTRAÇÃO

AGRONOMIA

PEDAGOGIA

TURISMO

CIENCIA DA COMPUTAÇÃO

CIÊNCIAS ECONÔMICAS

ENGENHARIA CIVIL

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ENGENHARIA ELÉTRICA

FISICA

JORNALISMO

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ARQUITETURA E URBANISMO

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

EDUCAÇÃO FÍSICA

ENGENHARIA DE ALIMENTOS AGROINDUSTRIAL

ENGENHARIA FLORESTAL

GEOGRAFIA

LETRAS

QUIMICA

SOCIOLOGIA

ZOOTECNIA

AGROECOLOGIA

ARTES VISUAIS

CIÊNCIAS

ENFERMAGEM

FILOSOFIA

HISTÓRIA

MATEMÁTICA

SISTEMAS

TEATRO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE