Paranatinga, 24 de Abril de 2019

Cidades

ROMPIMENTO DE BARRAGEM

Ex-morador de MT está entre os desaparecidos em Brumadinho

Publicado 06/02/2019 13:47:47


 

 

Ex-morador de Mato Grosso, João Paulo Pizzani Mattar, de 37 anos, está entre as 205 pessoas desaparecidas após o rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG), no último dia 25.

 

João Paulo viveu em Arenápolis (a 259 km de Cuiabá) por 22 anos. Em 2005, ele passou em um processo seletivo para trabalhar na mineradora como mecânico e se mudou para Minas Gerais. Posteriormente, ele passou a atuar no setor administrativo.

 

A mulher dele, Rosilene Ozório Pizzani Mattar, também era funcionária da mineradora e estava trabalhando no momento do rompimento da barragem. O corpo de Rosilene foi encontrado e sepultado na quarta-feira (30).

 

Ao MidiaNews, a irmã de João Paulo, a enfermeira Jannaina Pizzani - que atualmente mora em Cuiabá -, disse que o irmão foi visto pela última vez almoçando no refeitório da mineradora Vale.

 

 

Precisamos fechar esse ciclo. Já não tenho mais forças para chorar ou me expressar. Só sinto dor desde o momento em que fiquei sabendo do rompimento da barragem

“No dia do rompimento da barragem, meu outro irmão e uma prima avisaram que viram ele almoçando no refeitório”, contou.

 

Jannaina diz que a família inteira está abalada, principalmente o filho dela, um adolescente de 12 anos, que "considerada o tio como um pai".

 

“Estamos todos muito abalados. Meu filho era afilhado dele, tinha o João Paulo como um pai. É muito difícil lidar com toda essa situação, é uma dor imensurável”, contou.

 

Jannaina contou que o único desejo na família é encontrar o corpo de João Paulo para que ele seja sepultado.

 

“Precisamos fechar esse ciclo. Já não tenho mais forças para chorar ou me expressar. Só sinto dor desde o momento em que fiquei sabendo do rompimento da barragem”, desabafou.

 

A enfermeira contou que, apesar da Vale ter montado postos de atendimento para as famílias das vítimas, em nenhum momento um representante da mineradora entrou em contato para falar sobre o desaparecimento de João Paulo.

 

“Eles colocaram atendimento jurídico e psicológico para as famílias, o nome dele está na lista de desaparecidos, mas em nenhum momento um representante da Vale me procurou”, disse.

 

Jannaina contou que a família está aguardando mais informações e que deve acionar a empresa na Justiça.

 

“Provavelmente entraremos com um processo, porque ele trabalhava lá [na Vale] esse tempo todo, era um bom funcionário e entregou pouquíssimos atestados médicos”, explicou.

 

Fonte: Mídia News

Publicidade Áudio

Enquete

Prefeitura e Câmara de Paranatinga lança Consulta Pública - UNEMAT

ADMINISTRAÇÃO

AGRONOMIA

PEDAGOGIA

TURISMO

CIENCIA DA COMPUTAÇÃO

CIÊNCIAS ECONÔMICAS

ENGENHARIA CIVIL

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ENGENHARIA ELÉTRICA

FISICA

JORNALISMO

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ARQUITETURA E URBANISMO

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

EDUCAÇÃO FÍSICA

ENGENHARIA DE ALIMENTOS AGROINDUSTRIAL

ENGENHARIA FLORESTAL

GEOGRAFIA

LETRAS

QUIMICA

SOCIOLOGIA

ZOOTECNIA

AGROECOLOGIA

ARTES VISUAIS

CIÊNCIAS

ENFERMAGEM

FILOSOFIA

HISTÓRIA

MATEMÁTICA

SISTEMAS

TEATRO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE