Paranatinga, 29 de Maio de 2017

Cidades

Em MT, 14 municípios comunicam estado de emergência à Defesa Civil

ÁGUAS | 16/02/2017 14:15:12


Nos últimos dias, 14 municípios de Mato Grosso comunicaram estado de emergência à Defesa Civil do estado devido à quantidade de chuvas registradas. Os municípios são Rio Branco, Vale de São Domingos, Chapada dos Guimarães, Confresa, Vila Rica, Santa Terezinha, Cláudia, Água Boa, Pontes e Lacerda, Porto Esperidião, Barra do Bugres, São José do Xingu, Jauru e Campo Novo do Parecis, que também já decretou situação de emergência.

A situação atual é de alerta para alagamentos em Mato Grosso, diz a Secretaria de Estado de Cidades. As chuvas que têm caído diariamente em praticamente todo o estado devem continuar pelo menos até o dia 21 de fevereiro, diz a Secid.

Entre os problemas enfrentados pelos municípios e comunicados à Defesa Civil, estão pontes, bueiros e estradas afetados pelas águas. Há atoleiros impedindo, por exemplo, o tráfego dos veículos escolares, ambulâncias e outros.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden) e Agência Nacional das Águas (ANA), nos 12 primeiros dias de fevereiro foram registrados, em média, 150 milímetros de chuva. O volume é superior ao mesmo período do ano passado, segundo a Secid.

Conforme a Defesa Civil, é realizado o monitoramento diário da precipitação acumulada e o nível de água dos maiores rios que cortam o Estado, por meio da parceira com o Inmet a ANA. Ainda segundo a Defesa, as chuvas são originárias de uma área de alta pressão na Bolívia, que trouxe umidade para Mato Grosso e há também uma massa de ar quente e úmida sobre o estado vinda da região Norte do país.

Campo Novo do Parecis

A situação mais crítica é a de Campo Novo do Parecis, que fica a 397 km de Cuiabá. Em menos de 48 horas, choveu mais do que o previsto para o mês todo. O bairro Jardim das Palmeiras, que representa 10% do município, ficou totalmente alagado no fim de semana passado. Cerca de 3 mil pessoas em 750 casas foram afetadas pelas águas, disse a Secid.

O prefeito Rafael Machado (PSD) decretou situação de emergência. A estimativa da prefeitura é que mais de mil moradores tenham ficado desalojados. As chuvas destruíram ainda propriedades rurais e alagaram plantações.

Nesta quinta-feira (16), a Secid disse que começou a estudar a solução para o escoamento da água da chuva. A intenção é dar novo encaminhamento para a água, já que o curso natural foi interrompido pelas plantações de soja e milho. O projeto deve ficar pronto em 45 dias.

Os trabalhos no município devem continuar até sábado (18), quando os engenheiros voltam para Cuiabá para elaboração do projeto definitivo.

 

Fonte: G1 MT

Veja Também

GRAMPOS ILEGAIS | 29/05/2017

Garota de programa, empresária e marido de juíza estão em 'nova' lista

Esquema da PM monitorou políticos, jornalistas, advogados e médicos em Mato Grosso

WhatsApp | 26/05/2017

Ex-deputado processa colunista social após "barraco" no WhatsApp

Kharina Nogueira cobrou ajuda de José Riva, que diz não ter nenhuma relação com ela

EDUCAÇÃO AMBIENTAL | 26/05/2017

Programas de educação ambiental abordam a importância da água e esgoto tratados em Campo Verde

SAUDÊ | 26/05/2017

​Nininho propõe melhorias para os profissionais de enfermagem

Projeto de lei visa à preservação da integridade física dos trabalhadores e, consequentemente, das pessoas por eles atendidas

PROTESTO EM BRASILIA | 24/05/2017

Prédios de ministérios são depredados e evacuados após tumulto em marcha em Brasília

PROTESTO EM BRASILIA | 24/05/2017

Temer autoriza ação de tropas federais para conter tumulto na Esplanada

PROTESTO EM BRASILIA | 24/05/2017

Ato na Esplanada termina com 7 presos, 49 feridos e rastro de depredação

TOMA LÁ, DÁ CÁ.... | 23/05/2017

Diretor da JBS inclui 12 políticos de MT na lista de "propina disfarçada" de doações em 2014

Ricardo Saud explica que empresa gostava de fazer "reservatório da boa vontade"

Ver Mais
FACEBOOK