Paranatinga, 14 de Dezembro de 2017

Cidades

EM admite lançar chapa com Mauro e Jaime em 2018; atrair Maggi é meta

ELEIÇOEIROS 2018 | 25/11/2017 22:11:29


 

O Democratas deve ter candidato a governador, vice-governador e senador numa chapa pura. A afirmação é de Júlio Campos, que se reuniu esta semana com o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, além do deputado federal Fábio Garcia e do presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, ex-integrantes do PSB, que devem ir para a sigla.

Segundo Júlio, com a chegada dos novos filiados, o DEM terá um peso político maior na mesa de negociações para as eleições de 2018. “Há quatro anos, tínhamos um deputado estadual. Agora, teremos dois federais, quatro ou cinco estaduais, vinte prefeitos e mais de 200 vereadores. Então a força da sigla é de reivindicar, em qualquer coligação que for participar, uma posição majoritária, seja ela de senador, governador ou ou vice-governador”, afirmou.

Júlio também confirmou que deve lutar por uma vaga no parlamento estadual. “Seria uma novidade para mim. Uma maneira de colaborar com Mato Grosso em uma função diferente das que já exerci. Fui três vezes deputado federal, senador, governador, prefeito. Já passei por todos esses cargos. Ser deputado estadual seria um fato novo e acho que tenho muito a colaborar na Assembleia Legislativa. A princípio, meu nome está a disposição do partido e dos companheiros”, disse.

Nos bastidores, se comenta a existência de um pré-acordo entre o secretário de Projetos Estartégicos de Várzea Grande, Jaime Campos (DEM), e o ex-prefeito Mauro Mendes. Qual deles estiver em melhor condições disputa o Governo, sendo que o outro encararia o Senado juntamente com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi (PP).

A presidência do diretório estadual do DEM ficaria com o deputado federal Fábio Garcia, que tinha o mesmo cargo no PSB, antes do retorno de Valtenir Pereira para a sigla. De acordo com Júlio Campos, Botelho e Garcia estão incumbidos pelos demais companheiros, dissidentes do PSB, para fazer as tratativas finais com relação a filiação junto ao Democratas.

Entre os nomes que devem mudar de sigla estão Adilton Sachetti, Mauro Mendes, Mauro Savi, Max Russi e Oscar Bezerra. “A decisão que tomamos é a de aguardar o dia 28 próximo, pois o diretório nacional do DEM irá se reunir para fazer a extinção dos diretórios estaduais e municipais dos 27 estados. Isso é para que possamos em nível nacional, receber mais de 20 deputados federais, dos mais diversos partidos. Só do PSB é esperada a chegada de 12 parlamentares, sendo dois de Mato Grosso (Fábio Garcia e Adilton Sachetti)”, completou.

 

 

Fonte: folha max

 

Fonte:

FACEBOOK