Paranatinga, 20 de Novembro de 2019

Cidades

INVESTIGAÇÃO PREJUDICADA

Armas de policiais envolvidos em tiroteio no Tijucal somem em Cuiabá

Cinco dias após o tiroteiro registrado no bairro Tijucal, em Cuiabá, que resultou na morte do soldado Kenedy

Publicado 21/06/2017 22:17:40


Cinco dias após o tiroteiro registrado no bairro Tijucal, em Cuiabá, que resultou na morte do soldado Kenedy Campos da Costa, 25, e deixou o sargento Jorge Roberto e Silva, 42, baleado por três disparos, as informações permanecem confusas e o caso longe de uma solução. O inquérito para apurar as circunstâncias da morte do soldado será presidido pela delegada Alana Cardoso, mas está em fase inicial.

Segundo um investigador da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), que terá o seu nome preservado, entre as dificuldades da Polícia Civil para avançar nas investigações, está o fato de as armas de fogo envolvidas no caso, uma pistola calibre ponto 40 que pertence ao sargento, e um revólver Taurus, calibre 38, do soldado, terem sido recolhidas pelos policiais militares mas não entregues à delegada. Além disso, não houve preservação do local do tiroteiro.

Outro fator que chama atenção, segundo o investigador, foi a confecção do boletim de ocorrências. “Esse B.O não condiz com as verdades dos fatos. É nítido que fraldaram informações”, critica. “Porque a PM recolheu as armas do crime? Porque não foram entregues?”, questiona.

O policial civil ponderou que ainda é muito cedo para concluir qualquer coisa, mas adianta que a DHPP irá esperar “baixar a poeira” para começar a apurar os fatos.

A assessoria da Polícia Civil foi acionada para falar sobre a investigação, mas até a publicação do material não se manifestou.

O caso

O soldado do 1º Batalhão da Polícia Militar, Kenedy Campos da Costa, 25, morreu alvejado no peito após trocar tiros com Jorge Roberto e Silva, sem saber que se tratava de um colega de farda, na região do bairro Tijucal, em Cuiabá, na noite de sábado (17). No auge da confusão, outra viatura chegou para dar reforço e informações preliminares apontam que policiais que estavam no veículo também desferiram tiros na direção dos PMs que iniciaram o confronto.

Conforme áudios que circularam pelos grupos de WhatsApp, gravados por outros policiais militares, o soldado tentou abordar o carro onde estava o sargento, pois tinha informações de que suspeitos de praticar um assalto no município de Barão de Melgaço tinham fugido para a Capital e estariam na região do Tijucal.

Segundo informações do 9º Batalhão da Polícia Militar, o soldado que estava de folga e sem farda, decidiu abordar sozinho o veículo onde estava o sargento. Este por sua vez, supondo ser um assalto, atirou contra Kenedy. Houve revide. Até agora não ficou claro se o tiro que acertou o sargento partiu da arma do soldado ou dos policiais que chegaram na viatura.

O soldado morreu na hora e o sargento foi socorrido e encaminhado ao Pronto-Socorro de Cuiabá em estado grave. Nesta terça-feira (20) foi transferido para um hospital particular. A Polícia Militar disse que a família do sargento preferiu não divulgar detalhes do estado de saúde dele e que a única informação repassada à corporação é de que ele foi transferido a uma unidade privada.

Sobre a conduta dos policiais, a assessoria de imprensa informa que foi aberta um Inquérito Policial Militar (IPM), sob a responsabilidade da Corregedoria Geral da PM, mas não soube informar o prazo para a conclusão da investigação interna.  

 

Fonte: Folha Max

Publicidade Áudio

Enquete

Oque você mais deseja para o ano de 2020?

ALEGRIA

PAZ

FELICIDADE

PROSPERIDADE

SAÚDE

HUMANIDADE

RESPEITO

AMOR

DIGNIDADE

COMPAIXÃO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE