Paranatinga, 13 de Dezembro de 2017

Cidades

AL firma compromisso de repassar R$ 2,5 milhões da própria LOA para hospitais filantrópicos

Os dirigentes de hospitais beneficentes de Mato Grosso alegam que o governador Pedro Taques ainda não cumpriu o prometido

ASSEMBLÉIA LGISLATIVA | 05/10/2017 11:13:59


A Assembleia Legislativa vai retirar R$ 2,5 milhões do seu quinhão, na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2017, para repassar aos hospitais filantrópicos de Mato Grosso e assegurar a continuidade do atendimento aos pacientes. O compromisso foi firmado pelo presidente do Poder Legislativo, deputado Eduardo Botelho (PSB), com os dirigentes de entidades que administram unidades filantrópicas de saúde, em Cuiabá e Rondonópolis.   
 
Botelho e a deputada estadual Janaína Riva (PMDB) se reuniram com o médico Antônio Preza, Antônio Preza, vice-presidente da Federação dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso e presidente da Fundação Santa Casa de Cuiabá; o professor universitário Duílio Maiolino, o empresário Arnaldo Souza Marques, entre outros, representando os hospitais filantrópicos, nesta quarta-feira (5), no Gabinete da Presidência do Edifício Dante de Oliveira, para bater o martelo.

 Há poucos semanas, o governo de Mato Grosso e os dirigentes de hospitais firmaram acordo para repactuar R$ 9 milhões em repasses às instituições.  
 
 No início da semana os quatro hospitais filantrópicos de Mato Grosso - Hospital Geral Universitário, a Santa Casa de Misericórdia e Hospital Santa Helena - ameaçaram paralisar os atendimentos nesta sexta-feira (18), caso o Governo não buscasse meios para ajudar as instituições financeiramente.
 
Na segunda quinzena de agosto, dirigentes dos hospitais Geral Universitário (HGU), Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, Hospital Santa Helena, Hospital de Câncer de Mato Grosso, e Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis se reuniram com o governador José  Pedro Taques (PSDB) solicitando R$ 12 milhões de ajuda para não fecharem as portas. Taques se comprometeu em repassar R$ 7,5 milhões – em três parcelas de R$ 2,5 milhões.   
 
Os dirigentes de hospitais beneficentes de Mato Grosso alegam que o governador Pedro Taques ainda não cumpriu o prometido. Já a  assessoria da Secretaria de Estado de Saúde respondeu recentemente, em nota, que ainda este mês fará o pagamento.
 

 

Fonte: Olhar Direto

FACEBOOK