Paranatinga, 18 de Novembro de 2017

Brasil

Joesley Batista diz que rompeu "elos inimagináveis da corrupção"

O dono da JBS afirma que se sentiu “um novo ser humano”

ENTREVISTA | 23/07/2017 23:05:12


Sessenta e sete dias após a divulgação dos áudios que faziam parte de sua delação premiada, Joesley Batista decidiu se pronunciar a respeito do caso. Em artigo publicado na edição deste domingo (23) do jornal Folha de S. Paulo, o empresário mostrou o seu ponto de vista sobre o caso e destacou o medo e a preocupação com a repercussão e as possíveis consequências para a sua família.

 

O dono da JBS afirma que se sentiu “um novo ser humano” que teve “coragem para romper com elos inimagináveis da corrupção praticada pelas maiores autoridades do nosso país”. De acordo com Batista, o vazamento dos áudios, ocorrido uma semana após a homologação da delação junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), o surpreendeu.

 

No artigo, Joesley critica os políticos que “se beneficiavam dos recursos da J&F”, e, após a divulgação do conteúdo dos áudios, passaram a mirar contra ele “lançando mão de mentiras”. “Mentiram que eu estaria protegendo o ex-presidente Lula; mentiram que eu seria o responsável pelo vazamento do áudio para imprensa para ganhar milhões com especulações financeiras; mentiram que eu teria editado as gravações”, afirma.

 

“Venderam uma imagem perfeita: ‘Empresário irresponsável e aproveitador toca fogo no país, rouba milhões e vai curtir a vida no exterior’”, diz Joesley Batista ao mencionar que tentaram colar a ele a imagem de alguém que seria o responsável por “estragar a recuperação da economia brasileira”.

 

Para o dono da JBS, as críticas e ataques que vem recebendo de parte dos políticos brasileiros faz parte do que ele classifica como “modo de negação”. “Antes de de me decidir pela colaboração premiada, eu também fazia o mesmo. Achava que estava convencendo os outros, mas na realidade enganava a mim mesmo, traía minha história”, afirma.

 
 
 

Fonte: REDE TV

FACEBOOK