Paranatinga, 17 de Novembro de 2018

Brasil

Eleições 2018: novas ferramentas contra fake news são impossíveis a uma semana da votação, diz WhatsApp

WhatsApp | 19/10/2018 11:53:30


Alvo de críticas sobre desinformação e disseminação de dados falsos, o WhatsApp não pretende fazer novas alterações ligadas a mensagens encaminhadas ou à criação de grupos na reta final das eleições brasileiras.

 

Empresa afirma que 'não tem planos' de repetir a restrição de encaminhamento de mensagens para até cinco pessoas ou grupos implementada na Índia

 

Um porta-voz da sede da companhia na Califórnia disse à BBC News Brasil por telefone que a empresa "não tem planos" de repetir a restrição de encaminhamento de mensagens para até cinco pessoas ou grupos implementada na Índia. Desde junho, brasileiros podem encaminhar mensagens para até 20 contatos - antes, o total poderia chegar a 250.

 

O WhatsApp também não pretende reduzir o número de grupos que possam ser criados por um mesmo usuário da plataforma, nem a quantidade de pessoas participando de um mesmo grupo.

Demandas como estas foram feitas nesta semana por pesquisadores e organizações que estudam ambientes digitais no Brasil, na tentativa de conter o volume de mensagens falsas interferindo nas eleições - que se espalham principalmente pelo WhatsApp.

Além da busca por um "equilíbrio entre o que é liberdade de expressão e o que é violação de regras" e o "feedback dos usuários" sobre atualizações, a ausência de mudanças às vésperas do segundo turno também seria "impossível" motivos técnicos, segundo a empresa.

 

 

 

Fonte: terra

Publicidade Áudio

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE