Paranatinga, 18 de Novembro de 2017

Agronegócios

Senador quer ampliar exploração de borracha em MT; falta de usinas afeta 20 mil famílias

BORRACHA | 17/10/2017 16:40:50


Dos 40 mil hectares de seringueira plantados em Mato Grosso, apenas 28 mil são contabilizados na produção estadual, uma vez que, por falta de incentivo, a atividade praticamente foi inviabilizada no Estado. De acordo com representantes da Associação Mato-grossense de Heveicultores, nenhuma das cinco usinas  de lavagem de borracha existentes está funcionando.

Diante da situação, o senador Cidinho Santos (PR) comprometeu-se a buscar junto ao Banco Central a alteração do artigo 5º da Resolução 4583 para inclusão do setor na linha de crédito para custeio. O anúncio foi feito durante audiência na manhã desta segunda-feira (16).

"Já conseguimos uma conquista muito grande com atuação do ministro Blairo Maggi junto ao Comex em equalizar a alíquota de importação. Com uma taxa de 4% era realmente mais viável importar borracha do que produzir aqui. Agora, com alíquota de 14%, a atividade ganha fôlego e agora, precisamos da ajuda de custeio do Governo para a produção na área plantada", disse pela Associação, Antônio Vital Rocha.

De acordo com o senador, a preocupação é retomar a atividade em Mato Grosso já que quase 20 mil famílias de pequenos agricultores são diretamente afetadas. O parlamentar cumpre agenda a partir de amanhã no Senado Federal e buscará a inclusão do setor seringueiro na linha de crédito do Banco Central.

"Somos o segundo maior produtor em área plantada, atrás somente do estado de São Paulo. Essa é uma atividade que precisa de apoio para se fortalecer uma vez que, a cultura da borracha - além da função econômica – tem grande importância social. A atividade não é industrializada, ou seja, são milhares de famílias que manualmente fazem a extração do látex e dependem da comercialização da borracha".

 

 

Fonte: Agro Olhar

FACEBOOK