Paranatinga, 19 de Abril de 2019

Agronegócios

AGROEXPORTAÇÕES/CARNE

Embrapa e Marfrig fecham acordo para agregar valor à carne brasileira

Publicado 08/08/2018 10:39:34


 

 

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Marfrig Global Foods estão estabelecendo uma aliança estratégica para fortalecer a descomoditização da carne bovina brasileira por meio dos conceitos produtivos Carne Carbono Neutro (CCN) e Carne de Baixo Carbono (CBC), marcas desenvolvidas pela Embrapa para certificação de carnes produzidas em sistemas que neutralizam ou reduzem a emissão de metano emitido pelos animais.

 

A iniciativa fortalece tanto o mercado interno, como a exportação de carnes, principalmente para mercados mais exigentes, diferenciando o produto brasileiro em negociações de barreiras não-tarifárias relacionadas às questões de sustentabilidade. “Por meio desta parceria, Embrapa e Marfrig possibilitam posicionar a carne brasileira em novo patamar de percepção de valor nos mercados nacional e internacional, cada vez mais demandantes de práticas sustentáveis de produção, desde o bem-estar animal até sistemas integrados que contribuem com a redução dos gases de efeito estufa”, destaca Cleber Soares, diretor de inovação e tecnologia da Embrapa.

 

A parceria representa um grande avanço ao trazer um importante elo da cadeia pecuária para fomentar o desenvolvimento e promover o conceito de um produto mais sustentável junto aos consumidores. “A Marfrig reforça, por meio da parceria com a Embrapa, seu pilar estratégico da sustentabilidade. Incentivando a produção sustentável e levando ao consumidor uma carne de qualidade com garantia de origem e redução de gases do efeito estufa”, afirma Martín Secco, CEO da Marfrig Global Foods.

 

A pecuária representa 6.8% de todo o PIB brasileiro. Entre 1990 e 2015, houve uma redução da área de pastagens em 12%, enquanto no mesmo período, a produtividade de carne cresceu 229%. “Estamos avançando também com sistemas de produção sustentáveis certificados, com alto grau de bem-estar animal, que significam um novo salto de qualidade à produção de carne bovina”, destaca a pesquisadora Fabiana Villa Alves, da Embrapa Gado de Corte (Campo Grande – MS). “As marcas-conceitos contribuem diretamente para valorização dos produtos da agropecuária brasileira”, completa.

 

O pesquisador Roberto Giolo de Almeida, da Embrapa Gado de Corte, explica ainda que a carne carbono neutro (CCN) é produzida em sistemas integrados com a presença de árvores plantadas, que são responsáveis pelo sequestro de carbono e possibilitam a neutralização da emissão de metano dos animais em pastejo, além de proporcionar conforto térmico ao gado.

 

A carne de baixo carbono, por sua vez, pode ser produzida em sistemas integrados, com pastagens sem a presença de árvores, e a partir de um manejo adequado do pasto estoca carbono no solo, o que permite reduzir ou mitigar as emissões dos animais. A expectativa é que o programa esteja no mercado em 2019.

 

Fonte: Portal do Agronegócio

Publicidade Áudio

Enquete

Prefeitura e Câmara de Paranatinga lança Consulta Pública - UNEMAT

ADMINISTRAÇÃO

AGRONOMIA

PEDAGOGIA

TURISMO

CIENCIA DA COMPUTAÇÃO

CIÊNCIAS ECONÔMICAS

ENGENHARIA CIVIL

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ENGENHARIA ELÉTRICA

FISICA

JORNALISMO

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ARQUITETURA E URBANISMO

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

EDUCAÇÃO FÍSICA

ENGENHARIA DE ALIMENTOS AGROINDUSTRIAL

ENGENHARIA FLORESTAL

GEOGRAFIA

LETRAS

QUIMICA

SOCIOLOGIA

ZOOTECNIA

AGROECOLOGIA

ARTES VISUAIS

CIÊNCIAS

ENFERMAGEM

FILOSOFIA

HISTÓRIA

MATEMÁTICA

SISTEMAS

TEATRO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE