Paranatinga, 18 de Novembro de 2017

Agronegócios

Com voto favorável do Mapa, Conselho aprova antecipação de 10% de mistura do biodiesel no diesel mineral

AGRICULTURA | 10/11/2017 11:38:59


O Conselho Nacional de Política Enérgica (CNPE) aprovou nesta quinta-feira (9) a antecipação para o mês de março de 2018 a mistura de 10% de biodiesel ao diesel usado no mercado interno. A medida, de acordo com o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Eumar Novacki pode reduzir o preço do diesel para o consumidor final.

Conforme a lei 3.263/16, o prazo final para o aumento de 10% de biodiesel no diesel seria em março de 2019. A determinação da antecipação tem como objetivo reduzir as importações brasileiras de diesel para atender o mercado interno.

Para Novacki, a medida trás a expectativa de uma redução no preço final do diesel no país. “Essa decisão é uma sinalização do governo de que está prestigiando os produtores brasileiros. Além do mais, representa uma boa notícia para os consumidores a medida que podemos baixar o preço final do diesel”, afirmou o secretário.

O óleo de soja é a principal matéria-prima na fabricação do biodiesel no Brasil, chegando a participação de cerca de 80% da produção. O secretário pontuou que a decisão poderá gerar mais empregos e rendas para os trabalhadores do setor. Ele também destacou a redução das emissões de gases de efeito estufa na atmosfera em mais de 70% em relação ao combustível fóssil.

Segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) o biodiesel pode aumentar o processamento de soja para 43 milhões de toneladas, ou cerca de 1,5 milhões de toneladas a mais do que foi processada em 2017.

Ainda de acordo com a Abiove, a medida deverá gerar a criação de mais de 20 mil postos de trabalho e significará uma economia de cerca de US$ 2,2 bilhões em importação do diesel mineral.
 

 

Fonte: AGRO OLHAR

FACEBOOK