Paranatinga, 21 de Outubro de 2017

Agronegócios

Apenas 3% de trechos de rodovias em Mato Grosso são classificados como péssimos pelo Dnit

RODOVIAS | 10/10/2017 22:39:39


Alguns trechos de estradas em Mato Grosso foram classificados como péssimos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Uma das estradas que apresentou problemas foi a BR-364, no trecho próximo a Cuiabá. Os dados foram publicados pelo Dnit no início do mês. 

Em Mato Grosso, 3% das estradas está em condições péssimas e 4% em condições ruins. Os trechos considerados bons equivalem a 72% da quilometragem analisada e outros 21% está em situação regular. Ao todo, foram analisados mais de 50 mil quilômetros de rodovias federais em todo país. 

Além desta rodovia, alguns quilômetros da BR-070, entre Campo Verde e General Carneiro foram classificados como ruim e péssimo. No trecho da BR-364 entre Rondonópolis e Alto Araguaia as classificações também foram negativas.

Metodologia

O levantamento feito pelo Dnit utiliza o Índice de Condição de Manutenção (ICM). Os engenheiros do órgão percorrem cada quilêmetro da rodovia a 60 Km/h e analisam frequência de defeitos no pavimento, a situação da roçada (vegetação próxima), drenagem (dispositivos superficiais) e da sinalização.

O ICM é obtido a partir da soma do índice do pavimento, que tem maior peso (70%), com o índice da conservação. Se o ICM é menor do que 30, a rodovia apresenta Bom estado de manutenção e requer apenas serviços de conserva rotineira.

Se o valor do ICM  estiver entre 30 e 50, a rodovia apresenta situação Regular e requer serviços de conserva leve. Se o ICM estiver entre 50 e 70, a rodovia está em estado Ruim de manutenção e requer serviços de conserva pesada – nível 1. Se o ICM for maior que 70, a rodovia é considerada em estado Péssimo, o que requer serviços de conserva pesada nível 2 (mais profunda).

Fonte: Agro Olhar

FACEBOOK